Home / Ar / Os 12 mandamentos da loja orgânica

Confira o que é necessário para montar o seu empreendimento e criar um negócio sustentável e dentro das obrigatoriedades e necessidades do consumidor do segmento, e com bons lucros!

moisesmandamentos

por Claudio Ferreira

Se você pretende investir em uma loja de produtos orgânicos apenas pelo modismo ou para entrar na “onda”, esqueça, esse pensamento ou “filosofia” não cabe mais no perfil do empreendedor que pretende ser perene e sustentável. É preciso se envolver com o “produto”, ser consumidor antes de tudo, e entender o negócio em todas as suas etapas ou escalas. Partindo do reconhecimento e entendimento do produtor a especificidade e caraterística do produto e chegando as necessidades e dúvidas (e como elas existem) na ponta final do consumidor.

O “business” – como diriam os economistas e afins – é promissor pois as pessoas estão se conscientizando das vantagens de uma alimentação mais equilibrada e saudável e consomem mais, fazendo com que as taxas de crescimento do setor sejam exponenciais, na casa dos dois dígitos ao ano. Porém, ao mesmo tempo, aumenta a responsabilidade de quem comercializa.

Pesquisar, ler e conversar com todas as pontas do processo antes de investir são atividades essenciais, mas é necessário mais. A seguir listamos os 12 mandamentos básicos – mas note é básico, ok?! – para criar o seu negócio. Um primeiro passo para você evoluir antes de empreender. Vamos a eles:

1-Entenda o que o alimento orgânico é e as diferenças com outras categorias como “light” ou naturais, até para poder dialogar com propriedade com o seu consumidor.

2-Conheça os mercados: local, brasileiro e global, bem como suas variações, tendências e oportunidades.

3-Perceba, na teoria e na prática, as vantagens de uma alimentação orgânica na comparação com os produtos tradicionais e suas variantes.

4-Se conscientize – e repasse a informação – das variantes “do bem”, tanto sociais como ecológicas, do cultivo dos orgânicos para dialogar melhor com o produtor e o consumidor.

5-Levante o investimento necessário para buscar o alimento e revendê-lo, assim como da loja como um todo. Alguns especialistas acreditam que algo entre R$ 20 mil e R$ 40 mil – o estoque deve ser mínimo – é suficiente. Mas, claro, existem variações, como o preço do aluguel, possibilidade de partilha dos lucros na venda com o produtor, assinatura básica de cestas e que tais com consumidores etc etc, e ainda se sua loja será virtual.

6-Pesquise os produtos e produtores, tenha certeza de que eles possuem certificação (algo primordial), e se possível visite as plantações. O relacionamento é essencial para garantir o abastecimento de sua loja.

7-Estude a legislação aplicável as lojas orgânicas. No geral, elas são semelhantes aos estabelecimentos de produtos tradicionais, o que muda é a obrigatoriedade de certificação de origem dos orgânicos.

8-Busque fazer um marketing limpo, “verde”, sustentável e honesto, como o mercado de orgânicos (e seu consumidor) exige. Use prioritariamente as redes sociais e a web, por exemplo. O tradicional boca-a-boca sempre funciona bem.

9-Crie a loja, de preferência, em um ambiente propício, com vizinhança que tenha uma filosofia semelhante, e com acesso a uma clientela que seja acessível e aberta ao produto e a sua filosofia.

10- Opte por fornecedores próximos da sua cidade, além de garantir produtos mais frescos e com menor frete, ajudar pequenos agricultores nas proximidades pode ser mais uma argumentação de vendas.

11-Venda um mix de produtos. Quanto maior ele for (o mix) mais riscos, porém, consequentemente, o retorno pode ser melhor. Se puder ou quiser, monte um café e venda seus produtos transformados, isso garantirá lucros ainda maiores. E tenha fornecedores que garantam essa oferta diversificada.

12-Não é necessário ter displays ou uma apresentação sofisticada, ok? Um “look” rústico e limpo (com produtos bem higienizados) traz autenticidade para o segmento. Se optar por e-commerce seja o mais fiel possível ao visual dos produtos comercializados nas fotografias e invista em meios de pagamento seguros e dinâmicos.

Como se nota, não é algo complexo abrir um negócio orgânico, pois existem suas exigências. O certo é que para ser bem-sucedido, o seu empreendimento deve buscar consumidores responsáveis e fiéis, o que garante grande chance de vendas e lucros recorrentes. Basta investir corretamente.

Categoria:

TAGS:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 11 =